terça-feira, 19 de novembro de 2013

O homem e a árvore

O homem culpado entre as árvores:
Adão e Eva "ouviram a voz do Senhor Deus que passeava no jardim pela viração do dia; e esconderam-se Adão e sua mulher da presença do Senhor Deus, entre as árvores do jardim" (Gn 3:8). O Senhor procurava ter comunhão com a Sua criatura, o homem, mas este tinha desobedecido ao seu Criador, e a sua má consciência levou-o a esconder-se entre as árvores que o seu Criador tinha fornecido para seu bem-estar.

O homem culpado em cima da árvore:
"Zaqueu... correndo adiante subiu a uma figueira brava para O ver. E quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse: Zaqueu. Desce depressa, porque hoje Me convém pousar em tua casa" (Lc 19:2-5). Para receber Jesus no nosso coração, é necessário que nos humilhemos, que nos baixemos da altura do nosso orgulho.

O homem culpado debaixo da árvore:
"Jesus viu Natanael vir ter com Ele e disse dele: Eis aqui um verdadeiro israelita em quem não há dolo. Disse-lhe Natanael: Donde me conheces Tu? Jesus respondeu e disse-lhe: Antes que Filipe te chamasse, te vi Eu estando tu debaixo da figueira" (Jo 1:47-48). Comparando o que Jesus disse, com o Salmo 32:1-5, parece-nos que Natanael, debaixo da árvore, estava confessando os seus pecados ao Senhor e ficou atônito ao dar-se conta de que Cristo era o próprio Senhor que tudo vê e tudo ouve.

E há também um significado profundo neste relato: "a figueira" é figura da nação de Israel. "A figueira" que Jesus amaldiçoou é uma figura de Israel, que então recusou o seu Messias, Jesus, e por conseguinte não apresentou nenhum fruto a Deus. "Olhai para a figueira e para todas as árvores" refere-se a Israel e a todas as nações em redor (Mt 21:19; Lc 21:29). Israel, debaixo da figueira, é uma figura dos judeus que num futuro se arrependerão dos seus pecados e da crucificação do seu Messias e confessarão a Cristo como tal.

O Homem inocente e santo cravado na árvore:
"E quando chegaram ao lugar chamado a Caveira, ali O crucificaram... E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem" (Lc 23:33-34). Vítima santa! Sublime amor! Amor infinito! Compaixão profunda! Intercessão incomparável! Aquele Homem santo, que nunca tinha feito mal algum, ei-Lo crucificado em lugar do pecador que o merecia esse juízo por ser culpado e ter se afastado de Deus! "Levando Ele mesmo em Seu Corpo os nossos pecados, sobre o madeiro" (1 Pd 2:24).

Quatro homens: o homem pecador entre árvores; o homem pecador em cima da árvore; o homem pecador debaixo da árvore; e o HOMEM SANTO crucificado na árvore por amor dos homens culpados.