terça-feira, 19 de novembro de 2013

O homem e a árvore

O homem culpado entre as árvores:
Adão e Eva "ouviram a voz do Senhor Deus que passeava no jardim pela viração do dia; e esconderam-se Adão e sua mulher da presença do Senhor Deus, entre as árvores do jardim" (Gn 3:8). O Senhor procurava ter comunhão com a Sua criatura, o homem, mas este tinha desobedecido ao seu Criador, e a sua má consciência levou-o a esconder-se entre as árvores que o seu Criador tinha fornecido para seu bem-estar.

O homem culpado em cima da árvore:
"Zaqueu... correndo adiante subiu a uma figueira brava para O ver. E quando Jesus chegou àquele lugar, olhando para cima, viu-o e disse: Zaqueu. Desce depressa, porque hoje Me convém pousar em tua casa" (Lc 19:2-5). Para receber Jesus no nosso coração, é necessário que nos humilhemos, que nos baixemos da altura do nosso orgulho.

O homem culpado debaixo da árvore:
"Jesus viu Natanael vir ter com Ele e disse dele: Eis aqui um verdadeiro israelita em quem não há dolo. Disse-lhe Natanael: Donde me conheces Tu? Jesus respondeu e disse-lhe: Antes que Filipe te chamasse, te vi Eu estando tu debaixo da figueira" (Jo 1:47-48). Comparando o que Jesus disse, com o Salmo 32:1-5, parece-nos que Natanael, debaixo da árvore, estava confessando os seus pecados ao Senhor e ficou atônito ao dar-se conta de que Cristo era o próprio Senhor que tudo vê e tudo ouve.

E há também um significado profundo neste relato: "a figueira" é figura da nação de Israel. "A figueira" que Jesus amaldiçoou é uma figura de Israel, que então recusou o seu Messias, Jesus, e por conseguinte não apresentou nenhum fruto a Deus. "Olhai para a figueira e para todas as árvores" refere-se a Israel e a todas as nações em redor (Mt 21:19; Lc 21:29). Israel, debaixo da figueira, é uma figura dos judeus que num futuro se arrependerão dos seus pecados e da crucificação do seu Messias e confessarão a Cristo como tal.

O Homem inocente e santo cravado na árvore:
"E quando chegaram ao lugar chamado a Caveira, ali O crucificaram... E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes porque não sabem o que fazem" (Lc 23:33-34). Vítima santa! Sublime amor! Amor infinito! Compaixão profunda! Intercessão incomparável! Aquele Homem santo, que nunca tinha feito mal algum, ei-Lo crucificado em lugar do pecador que o merecia esse juízo por ser culpado e ter se afastado de Deus! "Levando Ele mesmo em Seu Corpo os nossos pecados, sobre o madeiro" (1 Pd 2:24).

Quatro homens: o homem pecador entre árvores; o homem pecador em cima da árvore; o homem pecador debaixo da árvore; e o HOMEM SANTO crucificado na árvore por amor dos homens culpados.

Nota de falecimento

Há alguns dias acordei de madrugada com muita falta de ar. Preocupado fiquei sentado na cama testando meus pulmões, respirando profundame...