sábado, 16 de julho de 2016

O Cumprimento das Profecias - Bruce Anstey

'
Clichê (sem fundamento): "Nós estamos nos últimos dias e estes são tempos emocionantes porque estamos vendo as profecias se cumprindo bem diante de nossos olhos!"

Muitos cristãos têm a falsa ideia de que as profecias estão se cumprindo nos dias de hoje, mas isso reflete a falta de compreensão das Dispensações de Deus com Israel e com a Igreja.

As profecias têm a ver com Israel e com a Terra; não têm a ver com a Igreja, que é uma entidade celestial.

O Antigo Testamento mostra que o tratamento de Deus para com Israel atualmente está suspenso (Dn.9:24-27; Mq.5:1-3; Is.61:1-3; Sl.69:22-36; Zc.11-13, etc.). Isto significa que as profecias não estão se cumprindo nos dias de hoje.

O Novo Testamento ensina que enquanto Israel seria temporariamente deixado de lado, Deus chamaria os crentes no Senhor Jesus Cristo, tanto dos judeus como dos gentios, para formar uma companhia celestial que reinaria com Cristo sobre a Terra no Seu reinado milenar. Isto é a Igreja, que é o corpo (místico) de Cristo (At.15:14; Ef.3:6). Quando esse trabalho de Deus estiver terminado, Deus retomará com Israel novamente para trazer o remanescente daquela nação à benção, conforme as promessas de seus profetas do Antigo Testamento. Naquela hora, as profecias começarão a se cumprir.

Em Rm.11:25-26 lemos: “o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado. E assim todo o Israel será salvo”. Isto significa que o endurecimento de Israel será removido (o remanescente deles) e que eles serão restaurados ao Senhor. O grande fato a ser observado nessa passagem é que esta restauração não ocorrerá “até que” todas as pessoas eleitas entre os gentios creiam no Evangelho da Graça de Deus, sejam salvas, e incorporadas à Igreja. Além do mais, enquanto a Igreja estiver na Terra, as profecias, no que se refere à Israel, não estarão sendo cumpridas.

Profecia tem a ver com os “últimos dias” de Israel (Dn.8:19,23; 10:14; 11:35, 40; 12:4, 9, 13). Inicia-se quando as superpotências do oeste (as dez nações confederadas – a Besta) fizerem um “acordo” com os judeus para protegê-los, o que evidentemente até hoje não ocorreu, (Dn.9:27).

Enquanto as profecias não estão se cumprindo nos dias de hoje, nós podemos ver coisas sendo colocadas no lugar no mundo pela providencia de Deus, a fim de que as profecias possam se cumprir.

Por exemplo, certos países citados nas profecias estão ficando em evidência, o que não acontecia há séculos em sua existência. E também a confederação das nações da qual a Palavra fala – a Oeste de Israel (Europa) e também a Noroeste de Israel – parecem estar se alinhando nos dias de hoje.

Mas as profecias, estritamente falando, não estão se cumprindo ainda.

Tradução: Paulo Martins | Revisão: Rosimeri Martins
Extraído do livro "UNSOUND DOCTRINAL STATEMENTS & CLICHÉS (Commonly Accepted as Truth)" - Bruce Anstey - Páginas 103 a 104 / 41) The Fulfilment of Prophecy

sexta-feira, 1 de julho de 2016

O Arrebatamento e A Manifestação - Bruce Anstey

Clichê: Ninguém sabe quando o Arrebatamento ocorrerá, quando o Senhor virá como um “LADRÃO NA NOITE”, porque Ele disse, “MAS DAQUELE DIA E HORA NINGUÉM SABE, NEM OS ANJOS DO CÉU, MAS SOMENTE MEU PAI” (Mt 24:36)

Há dois erros nesta expressão ouvida frequentemente.

Em primeiro lugar, enquanto é verdade que ninguém sabe quando o Arrebatamento ocorrerá, Mateus 24:36 não é o versículo a ser usado para mostrar isso. A pessoa que pensa que esse versículo está se referindo ao Arrebatamento, mostra claramente uma falta de entendimento do que trata o capítulo 24 de Mateus. A passagem está se referindo à Manifestação de Cristo, não ao Arrebatamento.

Simplificando, a vinda do Senhor tem duas partes: há o Arrebatamento – que é a vinda do Senhor para os Seus santos para levá-los aos céus (1Te. 4:15-18, etc), e há a Manifestação, que é a Sua vinda com Seus santos para fazer o julgamento do mundo que O rejeitou (1Te. 3:13; 4:14; 5:2; Ju 14-15, etc). Este não é o momento para tratarmos de todas as diferenças entre esses dois eventos, mas simplesmente dizer que o período de 7 anos de Tribulação acontece entre eles. O assunto da vinda do Senhor em Mateus 24:36 é a Manifestação de Cristo, que ocorre após a Grande Tribulação. Os versículos 29 a 31 deixam isso claro; eles dizem, “E, logo depois da aflição daqueles dias... e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu”.

Pode-se perguntar, “Qual versículo deveríamos então usar?” Esta é uma boa pergunta, e a resposta está em Mateus 25:13: “Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora”. Isto tem a ver com a vinda do Senhor como o Noivo, que é o Arrebatamento. Infelizmente, a versão King James da Bíblia, com pouca autoridade em manuscritos, acrescentou as palavras “em que o Filho do homem há de vir¹”. Estas palavras não fazem parte do texto, e confundem as coisas. Elas trazem à mente a Manifestação; sempre que a vinda do Senhor é falada referindo-se a Ele como o Filho do homem, é a Sua Manifestação para julgar o mundo que O rejeitou. Este versículo (Mt 25:13) mostra que os que extrapolam e estabelecem datas como quando o Arrebatamento ocorrerá, estarão professando ter conhecimento de algo que a Bíblia diz que ninguém sabe, apenas Deus.

Em segundo lugar, as palavras em letras de forma destacadas no “clichê” erroneamente fazem referencia ao Arrebatamento como um “LADRÃO NA NOITE”. A vinda do Senhor é mencionada como um LADRÃO seis vezes na Palavra (Mt 24:43; Lc 12:39; 1Ts 5:2; 2 Pe 3:10; Ap 3:5 e 16:15) e toda vez está ligada á Manifestação de Cristo, e não ao Arrebatamento. Uma simples consulta a essas seis passagens prova isto. No Arrebatamento, o Senhor vem para levar a Igreja, que é a Sua noiva (1Ts 4:15-18, etc). Ele vem naquela hora como “o Noivo” (Mt 25:6-10), não como um Ladrão. (Vir como um Ladrão não é jeito de buscar uma noiva!).

Além do mais, a maioria das passagens que se referem à vinda do Senhor como um Ladrão fala dEle julgando o mundo nessas ocasiões. Isto acontece na Manifestação, não no Arrebatamento. Mt 24:43-44 se refere a Ele como “O Filho do homem”, que é o modo como Ele é mencionado na Palavra quando faz julgamentos (Dn 7:13; Jo 5:27; Ap 1:13-16). Ele nunca é mencionado como o Filho do Homem em assuntos relacionados à Igreja! Esse título, de fato, não é usado nas Epístolas onde a Igreja é dirigida e instruída. 1 Tessalonicenses 5:2 mostra que a vinda de Cristo como um Ladrão é quando Ele trará “súbita destruição” sobre o mundo dos descrentes. 2 Pe 3:7-10 diz que esse é “o dia do julgamento”. Apocalipse 16:15-16 diz que quando o Senhor vier como um Ladrão ele virá para julgar os exércitos que estarão reunidos no “ARMAGEDON” para lutar contra Ele. Essas coisas não acontecem no Arrebatamento, mas sim na Manifestação.

Ainda mais, a parábola de Lucas 12:36-39 indica que a vinda do Senhor como um Ladrão é realmente após “as bodas” terem acontecido. Diz: “E sede vós semelhantes aos homens que esperam o seu senhor, quando houver de voltar das bodas,...se o pai de família soubesse a que hora havia de vir o ladrão”...A Palavra ensina que quando o Senhor levar a Igreja para o Lar no Arrebatamento, haverá o Trono de Julgamento nos céus (2Co: 5-10) e então um período de adoração ao redor do trono (Ap: 4-5) e então, após isso haverá “o casamento do Cordeiro” – as bodas (Ap 19:7-9). Somente após “as bodas” terminarem é que o Senhor sairá dos céus como um Guerreiro-Juiz (Ap 19:11- 21).

Tradução: Paulo Martins | Revisão: Rosimeri Martins
Extraído do livro "UNSOUND DOCTRINAL STATEMENTS & CLICHÉS (Commonly Accepted as Truth)" - Bruce Anstey - Páginas 104 a 106 / 42) The Rapture & The Appearing
__________________________
¹ Nota do Tradutor: A versão Revista e Corrigida de João Ferreira de Almeida também acrescentou essas palavras, da mesma forma que a versão King James.

O fermento

Leitura: Mateus 13:33
Outra parábola lhes disse: O reino dos céus é semelhante ao FERMENTO, que uma mulher toma e introduz em três medidas de farinha, até que tudo esteja levedado.
--------------------------
Depois de apontar que o crescimento da cristandade trouxe para seus ramos as mesmas aves que arrebatam a verdadeira semente que o semeador semeou, a parábola seguinte também fala de crescimento, ou mais precisamente da origem desse crescimento.

Antes que você acredite no que dizem alguns teólogos, que o fermento nesta parábola é o evangelho que faz o cristianismo crescer no mundo, faça uma busca pela palavra "fermento" em www.bibliaonline.com.br. Em toda a Bíblia o FERMENTO aparece como má doutrina ou má conduta. Nunca é algo positivo.

Na parábola da semente de mostarda o reino dos céus é grande e influenciado pelas aves que vêm de fora. Nesta parábola a massa é corrompida pelo fermento que vem DE DENTRO. No capítulo 20 de Atos o apóstolo Paulo adverte os cristãos de Éfeso que o rebanho seria assolado por lobos, de fora para dentro, e que do meio deles surgiriam homens distorcendo a Palavra de Deus e gerando destruição de dentro para fora.

A massa é a matéria prima para fazer pão, que é um alimento e figura da Palavra de Deus. Alguns falam aquilo que está de acordo com a Palavra de Deus. Outros falam qualquer coisa que faça a massa crescer, visando apenas aumentar o número de seguidores, eleitores ou público pagante. Isso não passa de fermento.

Vivemos hoje em meio a muita mistura de coisas genuínas e falsas, por isso é preciso muito cuidado. Dos quatro tipos de solo que receberam a boa semente, apenas um era fértil. Que solo é o seu?

Do campo plantado, apenas parte era formado por trigo verdadeiro, o resto era joio, uma erva daninha plantada pelo diabo. Cristãos falsos e verdadeiros crescerão juntos até que uns sejam recolhidos em feixes e os outros incinerados. Que tipo de planta é você?

A grande árvore que cresceu de uma pequena semente abriga em seus ramos as mesmas aves malignas que arrebatam a semente. O FERMENTO do mal contamina a massa DE DENTRO PARA FORA, dando a ela um crescimento artificial. Você é daqueles que seguem números e seguem a opinião pública?

No mercado você encontra mais produtos falsos do que verdadeiros. Antes de comprar é preciso verificar sua origem e qualidade. Verifique se o cristianismo que estão lhe oferecendo não é pirata; veja se o crescimento não é apenas o resultado de um fungo, como os gases que fazem crescer a massa.

Enquanto pensa nisso, vamos à próxima parábola, a do tesouro escondido. Nos próximos 3 minutos.

Nota de falecimento

Há alguns dias acordei de madrugada com muita falta de ar. Preocupado fiquei sentado na cama testando meus pulmões, respirando profundame...