Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2014

O avarento

Imagem
A cidade de Marselha e seus arredores ao sul da França são bem conhecidos pelos seus belos jardins. No entanto, no passado aquela área carecia de recursos vitais de água, tornando-se um local seco e sombrio. Finalmente, pode trazer água da região do rio Durance por meio do canal que foi construído, que media 11 quilômetros.
Muito antes de isso acontecer, havia um homem chamado Guizón que viveu em Marselha. Sempre estava ocupado e parecia estar disposto a guardar dinheiro o tempo todo. Conseguindo através de árduo trabalho e de suas cuidadosas economias. Sua roupa era obviamente velha e desgastada. Sua alimentação era das mais simples e barata. Vivia sozinho, renunciando luxos e até mesmo o conforto da vida cotidiana.
Guizón era conhecido como um avarento. Embora certamente honesto em todas as suas relações e fiel no exercício de seus deveres, era desprezado por todos. Na rua, os jovens ao ver aquela figura pobremente vestida, gritavam: "Lá vai o velho magro!" Ele, no entanto…

Dê-me somente o terrenal

Imagem
Meu primeiro chefe, senhor Charter, era um astuto homem de negócios; apesar de ser muito respeitado na sua empresa, era temido por seus concorrentes por causa dos métodos que utilizava. Podia dizer muito sobre o seu sucesso como comerciante, mas não temia a Deus em seu tratamento com os outros, não tinha valores; pois usava toda a sua energia para seu próprio benefício econômico.
Eu era muito jovem quando conheci o Senhor Jesus Cristo como meu Salvador e em diversas ocasiões falava com as pessoas sobre o seu destino eterno e também distribuía panfletos. O senhor Charter por diversas vezes tentava me envergonhar, principalmente quando havia outros comerciantes presentes.
Numa manhã nos encontramos no elevador para ir para o trabalho e senti que deveria entregar um folheto do evangelho. Apenas olhei para ele sem interesse e ele me devolveu com um comentário que jamais esquecerei "você pode ter todo o celestial que quiser, mas para mim dê-me somente o terrenal.”.
Fiquei surpreso na m…

Nove dentre dez leprosos

Imagem
“A caminho de Jerusalém... dez leprosos dirigiram-se a ele [a Jesus]. Ficaram a certa distânciae gritaram em alta voz: ‘Jesus, Mestre, tem piedade de nós!’ Ao vê-los, ele disse: ‘Vão mostrar-se aos sacerdotes’.” (Lc 17:11-14). A lepra era uma doença temida. Além da enfermidade, o leproso era discriminado e expulso do convívio social. Por isso estes “ficaram a certa distância”, ao invés de se aproximarem de Jesus.
A lepra é uma figura do pecado, por tirar a sensibilidade da pele fazendo com que o doente se machuque sem sentir dor. O pecado faz o mesmo e nos deixa insensíveis ao mal que nos corrói pouco a pouco, do mesmo modo como as infecções e a gangrena fazem com o corpo do leproso. O pecado também nos mantém “a certa distância” de Jesus.
Os dez leprosos pedem para serem curados, mas recebem instruções para se apresentarem aos sacerdotes. Todos obedecem, pois a Lei dada a Israel determinava que apenas os sacerdotes tinham autoridade para declarar um leproso curado de sua lepra e apto a…