sábado, 17 de abril de 2021

TER OU NÃO TER FILHOS? EIS A QUESTÃO.


Nos dias atuais talvez a maior dúvida que impera nos corações dos jovens casais cristãos é: ter ou não ter filhos? Tudo é motivo para esperar. Esperar concluir a faculdade, esperar dar certo aquela carreira de sucesso, esperar por uma casa maior, esperar por melhores condições financeiras. Esperar, esperar e esperar. Mas o tempo não espera, o nosso relógio biológico vai nos envelhecendo dia após dia. E a cada dia que passa o sonho de ter filhos vai ficando cada vez mais longe. E agora? Esperar a pandemia passar? A verdade é que se for para esperar nosso mundo corrompido melhorar, nunca teremos filhos. E viver num mundo corrompido pelo pecado, com pandemias, crises financeiras, guerras e desempregos, ninguém quer isso para seus filhos.


Mas o que a Palavra de Deus diz a respeito em ter filhos em tempos difíceis? Começamos por Noé. Ele teve três filhos em um período onde o Senhor viu que “a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente.” - Gênesis 6:5. Se você acha que as pessoas nos dias atuais são más, imagine viver em uma época onde todos os pensamentos dos homens eram inclinados para a maldade ao ponto de Deus se arrepender de ter criado o homem “Então arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem sobre a terra e pesou-lhe em seu coração.” - Gênesis 6:6. Nem preciso me prolongar aqui sobre as dificuldades e tribulações que Noé e sua família devem ter passado por viverem naquele período. E mesmo assim Noé conseguiu criar três filhos, sendo que até um deles (Sem) fez parte da linhagem de Jesus Cristo.


Vamos agora falar da época de Moisés. Imagine ter um filho homem em uma região onde o Faraó havia decretado a todo povo do Egito que “todos os filhos que nascerem lançareis no rio” - Êxodo 1:22. Com certeza aquela hebreia nunca imaginou que o seu filho nascido em tempos tão difíceis viria a ser usado futuramente por Deus para libertação dos Hebreus.


E por último vamos ao exemplo de Maria. Teve um filho na época em que o Império Romano dominava e era muito pobre, com poucos recursos financeiros, a ponto de  o menino Jesus ter nascido em um estábulo de animais, pois não havia lugar para eles na estalagem - Lucas 2:7.


Em todas as ocasiões, mesmo em tempos extremamente difíceis, os pais tiveram filhos, obedecendo à ordem dada por Deus em Gênesis 1:28 “Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra”.


Outra característica predominante em todos os exemplos citados, foi o exercício deles com o Senhor. Como escreveu um irmão que já partiu e está com o Senhor (Norman Berry, Chater-a-day, #315) “Onde Deus guia, Ele providencia.”.


E você continua com dúvidas quanto a ter ou não ter filho? E se o seu filho for predestinado por Deus para levar as Boas Novas para milhares de pessoas? Pode ocorrer também que com a vinda iminente do Senhor Jesus para nos levar, pode ser que nem dê tempo para serem completados os nove meses, quando então o casal somente verá o seu filho são e salvo na presença do Senhor.


Não quero definir aqui nenhuma doutrina, sobre ter ou não ter filho. Que fique bem claro aqui que esse é um exercício pessoal que cada casal deve exercer com o Senhor. A finalidade deste texto é apenas trazer à luz a Palavra de Deus sobre a questão.


Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. - Mateus 6:33


Kleber C. B.

 

quinta-feira, 8 de abril de 2021

NÃO FUJA DO SEU PASSADO



Quem nunca sofreu pelo passado? Quem nunca olhou para trás e se arrependeu das coisas que fez? Das oportunidades que deixou passar, do tempo que perdeu, das pessoas que magoou, ou das pessoas que o magoaram? Alguns sofrem por um passado doloroso, outros sofrem por um passado glorioso. Um negócio que deu certo. Uma carreira bem sucedida numa grande empresa. Mas agora tudo que resta são lembranças. 


Independente de em qual passado você se encaixa, viver no passado sempre traz dores e sofrimentos. Às vezes, nosso orgulho nos faz soltar uma frase do tipo: “não me arrependo de nada”, "se voltasse no passado, faria tudo de novo". O que nada mais é do que uma maneira de tentar camuflar para si mesmo as dores do passado através das palavras.


E se fossemos investigar o passado da humanidade, começando lá no Jardim do Éden, onde a humanidade se originou? Homem e mulher desfrutavam da presença de Deus. E quando lemos o capítulo 3 de Gênesis nos deparamos com a parte mais triste e dolorosa de toda história humana, a queda do homem. A desobediência no Éden fez com que o pecado entrasse na humanidade corrompendo o nosso DNA, inclinando nossos corações para a maldade, dores, sofrimentos, velhice e consequentemente a morte. E desde então "porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus" (Rm 3:23). E o homem tem sofrido as dores do pecado em toda a sua história. Por causa do pecado a humanidade se tornou o que ela é hoje: corrupta, egoísta, violenta e longe da presença de Deus.


Mas há um lado bom de olharmos para o passado da humanidade. É quando percebemos o quão pecadores somos e a necessidade que temos de um Salvador. Por isso, hoje temos uma enxurrada de filmes de heróis, que nada mais são do que a alma dos autores clamando por um Salvador.


Outro lado bom de olharmos para o passado é vermos que o problema do pecado já foi resolvido. Deus enviou Seu Filho ao mundo como um homem, para receber o juízo pelos nossos pecados na cruz e ressuscitar para a nossa justificação. E desde então todo aquele que creu em Jesus Cristo como o seu Senhor e Salvador, teve os seus pecados apagados para sempre e está pronto a morrer, ressuscitar e ficar eternamente na presença do Senhor Jesus Cristo, nosso salvador.


E você vai continuar sofrendo pelo seu passado?

Creia no Senhor Jesus HOJE, pois hoje é o dia da sua salvação.


"Como é feliz aquele que tem suas transgressões perdoadas e seus pecados apagados!"


Salmos 32:1


Kleber C. B.

 

terça-feira, 12 de maio de 2020

Nota de falecimento


Há alguns dias acordei de madrugada com muita falta de ar. Preocupado fiquei sentado na cama testando meus pulmões, respirando profundamente. O ar entrava com muita dificuldade e comecei a entrar em pânico. Comecei a me perguntar: será que contraí o COVID-19? Então, pensei em acordar minha esposa para me levar no médico. Foi quando imaginei os hospitais, com suas UTIs lotadas de pacientes lutando pela vida. Por incrível que pareça, só de pensar em ir para o hospital, comecei a melhorar. Felizmente não era o COVID-19, foi apenas um susto, um pequeno pânico que tive. Acho que ando muito preocupado com meu emprego, minhas contas, meus pais já idosos, etc. Aliás quem não está?

Talvez eu tenha que desligar um pouco a televisão. Na verdade, não gosto muito de televisão, só ligo mesmo para assistir noticiários. Mas ultimamente as notícias têm sido um verdadeiro pesadelo psicológico. Todos os dias a mídia nos passa relatórios e mais relatórios de quantos já foram contaminados e quantos já partiram. Isso que eles nem começaram a passar o relatório de quantos já perderam seus empregos. No momento só as notas de falecimento estão em alta.

Na empresa onde trabalho, antes do COVID-19, quando um funcionário ou algum parente próximo morre, o RH costuma enviar um e-mail geral com o título "Nota de falecimento", informando o nome da pessoa, horário e local do velório. Quando a pandemia do COVID-19 começou, fiquei imaginando quantas mensagens iríamos receber de notas de falecimento por causa vírus. Mas felizmente, até agora não houve nenhuma mensagem.

Lembro-me que antes do início da pandemia, quando ainda recebia alguns e-mails do RH com o título "Nota de falecimento". As vezes comentava com meus colegas: - "mais um que partiu para o outro lado, mais um que sabe a verdade". Como resposta um silêncio pairava no ar. Afinal, ninguém pensa em partir para o outro lado. Todos nós queremos curtir a vida em paz, sem nos incomodarmos com essa verdade. Mas não adianta fugir, cedo ou tarde todos nós passaremos por isso. E o início dessa pandemia nos trouxe à tona essa verdade.

Lembrei-me da conversa que Pilatos teve com Jesus antes da crucificação. Após Jesus ter dito que Ele nascera para dar testemunho da verdade, e que todo aquele que é da verdade ouve a voz dEle, Pilatos perguntou: "Que é a verdade?" (João 18:38).

"Que é a Verdade?" (João 18:38)

A verdade é que Pilatos estava diante dAquele onde todas as coisas foram feitas por intermédio dEle, e, sem Ele, nada do que foi feito se fez (João 1:3).

Diante dAquele que ao assumir a forma humana, ficou em uma condição temporária de inferioridade se comparado aos anjos (Hebreus 2:9). Porém em nenhum momento Ele deixou de ser Deus, onipotente, onisciente, onipresente.

Diante dAquele que em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos. (Atos 4:12)

A verdade é que toda essa crise pela qual estamos passando é reflexo de uma Terra condenada pelo pecado. Administrada por uma raça humana caída, pecadora e condenada. Somos pecadores merecedores do juízo de Deus. Ele precisa julgar o pecado. Podemos fazer muitas coisas boas mas elas não apagam os nossos pecados. Não quitam a nossa dívida para com Deus.

A verdade é que, por mais difíceis que as coisas estejam aqui na Terra, nada se compara com o que virá depois, para aqueles que ainda não creram em Jesus como seu Senhor e Salvador.

A verdade é que necessitamos de um Salvador e somente Jesus pode nos salvar. Ele morreu em nosso lugar, levou o juízo de Deus em nosso lugar e ressuscitou para nos dar a salvação, por graça!

Jesus salva da condenação do pecado. Tudo que nós temos que fazer é crer nEle e entregar nossas vidas a Ele.

Por isso eu digo e repito: Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa. (Atos 16:31)

Kleber C. B.

quarta-feira, 6 de maio de 2020

QUARENTENA

Desde o início de nossas vidas vivemos numa quarentena. A nossa casa do dia-a-dia chama-se Terra. Não podemos sair daqui, estamos presos. Qualquer tentativa de saída  deste planeta, mesmo que seja por meio de uma nave espacial, não seria uma boa ideia. Sair da quarentena da Terra, seria o mesmo que vagar por aí dentro de uma nave num universo sombrio, frio e altamente agressivo para nossa saúde.

Mas existe outra maneira de sairmos da Terra, que é através da nossa morte física. Como toda quarentena em época de pandemia, um dia acaba.

Toda quarentena tem suas etapas, com seus desafios, testes e momentos de meditação e aprendizagem. Como as quarentenas que Moisés passou em sua vida aqui na Terra. Ele viveu 120 anos (Dt 34:7), que podemos dividir em três quarentenas: 40 anos no Egito, 40 anos peregrinando na terra de Midiã, e 40 anos de travessia pelo deserto (At 7:20-40).

Vamos analisar a seguir os aspectos de cada uma delas:

Primeira quarentena: 40 anos no Egito (achando que era alguma coisa).

Todo início é uma festa, até o início de uma quarentena. Nos primeiros 40 anos de vida, Moisés foi educado em toda a ciência dos egípcios, estava no auge de sua forma física. Cheio de energia e disposição, era poderoso em palavras e obras. O início de nossa quarentena não é diferente. Logo no início as empresas já deram férias para seus funcionários. Com tempo sobrando e no conforto de nossas casas, começamos a desfrutar do nosso "não fazer nada o dia inteiro", para colocar os filmes e séries em dia. Todos fazendo seus próprios horários, comendo de tudo e a qualquer hora. Apesar de presos, há uma falsa sensação de liberdade.

Segunda quarentena: 40 anos peregrinando na terra de Midiã (aprendendo que não era nada).

Na segunda parte da quarentena, a festa acaba, começam as responsabilidades e os desafios. As más notícias de colegas desligados e redução dos salários nas empresas começam a trazer à tona a nova realidade. Os mesmos filmes e séries já não têm mais graça. A mesma comida já não atrai nosso paladar. Começamos a inventar coisas para fazer. Moisés cansado do Egito, teve a ideia de visitar seus irmãos, e na boa intenção de defender um homem que estava sendo tratado injustamente, acaba matando um egípcio, sendo criticado duramente por isso. Moisés acaba fugindo, tornando-se peregrino na terra de Midiã. Ali ele aprendeu que não era nada.

Terceira quarentena: 40 anos no deserto (descobrindo que Deus era tudo).

Chegamos à última parte da quarentena, que é a melhor parte, quando a quarentena vira um deserto e não vemos a hora de sair dela. Moisés está no deserto, sentindo um imenso vazio dentro de si, e nada mais o atrai. É nesse cenário que ele ouve a voz do Senhor: "Eu sou o Deus dos teus pais" (Atos 7:32). Em contato com Deus, Moisés chegou a ver um pouquinho da terra prometida, antes de partir da quarentena da Terra. Essa é a grande diferença em terminar a vida com Jesus como seu Senhor e Salvador. Você se sente protegido, não há dúvidas em seu coração. Sua alma descansa no Senhor.

Se você ainda não crê, pergunto: e a sua quarentena como anda? Virou um deserto onde nada mais tem graça para você? Sua vida ficou sem sentido? O que você acha que virá depois de sua quarentena aqui na Terra? Você já parou e se perguntou? O que há depois da morte?

Um dia perguntei para um colega, o que ele achava da vida após a morte, e ele me respondeu: - não sei, ninguém nunca voltou para contar. Então eu disse: - você está errado, um homem já voltou para contar, Jesus, e passou quarenta dias com as pessoas que creram nEle.

Jesus se sujeitou à quarentena aqui na Terra por você. Acredite, está escrito, quem falou mais sobre o outro lado da vida, foi Jesus. Foi Ele também que falou mais sobre inferno do que qualquer outro personagem da Bíblia. E porquê Ele fez isso? Porque é algo muito sério, é onde você irá passar a eternidade caso parta dessa vida.

Acredite, do outro lado só há dois caminhos: com ou sem Jesus. Sem Jesus, você passará uma eternidade aterrorizante, cheio de dor e sofrimento, sem nenhuma esperança. E com Jesus, uma eternidade cheia de gozo e paz com Ele.

Se você ainda não crê em Jesus como seu Senhor e Salvador, é sua responsabilidade crer nEle agora. É aqui na quarentena da Terra que decidiremos onde passaremos a eternidade.

Lembre-se, o problema não é a vida, mas o que virá depois dela.

Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa. (Atos 16:31)

Kleber C. B.

segunda-feira, 6 de abril de 2020

Devo estocar comida?

Sim, claro que você deve estocar comida. Principalmente agora nesse momento tão complicado que estamos passando pela pandemia causada pelo Covid-19.

Vamos lá, primeiro vá à prateleira, não do mercado, de sua casa mesmo, onde você guarda seus livros. Pegue aquela bíblia guardada, toda empoeirada que você ganhou faz tempo de um crente, lembra? Agora abra em Mateus 4:4, veja o que Jesus disse: Está escrito: 'Nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus.

Isso mesmo, a Palavra de Deus também é um alimento. Um alimento muito mais importante do que aqueles que comemos fisicamente, que só nos garante vida para esse breve período aqui na Terra. A Palavra de Deus é um alimento que pode nos dar vida eterna, basta crer. Vou dar umas dicas de como estocar essa comida.

Agora leia em Romanos 3:23: Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus. Isso mesmo, todos nós somos pecadores e já nascemos destituídos da glória de Deus. Bastou um pecado para Adão e Eva serem expulsos do paraíso.

Agora olhe para trás e veja quantos pecados você vem acumulando durante toda a sua vida. Pense, caso aconteça o pior nesse momento difícil, de partirmos daqui por causa do Covid-19, ou de qualquer outro problema futuro que possa ocorrer. Não podemos entrar no céu sendo pecadores, o problema não é a vida, mas o que virá depois dela. A bíblia nos alerta que não existe nada pior na vida do que morrer sem Cristo.

Você pode estar sentindo esse alimento um pouco amargo até agora, mas não se preocupe agora vem a parte doce. Abra em João 3:16: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” Isso mesmo, olhe que alimento doce e maravilhoso. Deus entregou o seu Filho unigênito, para levar os nossos pecados na cruz, e o ressuscitou para a nossa justificação.

Você consegue crer nisso? Se sim, você estará se alimentando da melhor comida que alguém possa experimentar em toda a sua vida, pois disse Jesus em João 6:48: Eu sou o pão da vida. Isso significa que Ele é imprescindível para todos aqueles que desejam ter vida eterna e comunhão com Deus. E a melhor coisa que um ser humano possa desfrutar nessa vida é ter comunhão com Deus. Paz com Deus, não com o mundo.

Crendo verdadeiramente que Jesus Cristo é o seu Senhor e Salvador, o Espírito Santo irá habitar em você. Ele abrirá um celeiro em sua alma, onde você poderá armazenar da melhor comida que um ser humano possa experimentar em toda a sua vida: a Palavra de Deus.

Então você poderá desfrutar diariamente desse alimento tão precioso. Poderá armazená-lo o quanto quiser, e irá desfrutar da paz de Deus, como está escrito em Filipenses 4:7: E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus. 

Kleber C. B.

TER OU NÃO TER FILHOS? EIS A QUESTÃO.

Nos dias atuais talvez a maior dúvida que impera nos corações dos jovens casais cristãos é: ter ou não ter filhos? Tudo é motivo para espera...