quinta-feira, 6 de fevereiro de 2014

Teremos cicatrizes no céu?


Só um terá cicatrizes no céu.: Nosso bendito Senhor Jesus! As mesmas marcas que nos fizemos nas suas mãos, pés e no Seu lado, nos as veremos como os discípulos as viram após a ressurreição. Mas nenhum daqueles que foram salvos por Ele terá cicatrizes. Todos estarão devidamente ressuscitados ou transformados em um corpo glorioso, sem qualquer ligação com seu passado na Terra.

É interessante que o Cordeiro visto em Apocalipse é um "como que foi morto". A marca da morte estará eternamente associada ao Cordeiro que morreu para nos resgatar. E desfrutaremos mais do conhecimento dessa tremenda obra que Ele cumpriu se entendermos que ela foi feita primeiramente para Deus. Somos beneficiados por ela, mas a glória de Deus foi a razão primeira da morte do Cordeiro. Ele é o Cordeiro que tira "o pecado" (singular) do mundo antes de ser o que leva "os pecados" (plural) dos salvos.

Penso assim por causa da cena quando o Senhor apareceu para os discípulos, já com Seu corpo ressuscitado. "E dizendo-lhes isto, mostrou-lhes as Suas mãos e o lado... Põe aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos; e chega a tua mão e mete-a no meu lado" João 20.21-27

As marcas do Senhor estavam lá. Um dia Deus colocou o primeiro Adão em um profundo sono, "...e tomou uma das suas costelas, e cerrou a carne em seu lugar" (Gn 2.21). Da ferida do seu lado Deus tirou uma esposa para Adão. Com o "último Adão" Deus fez o mesmo: de Seu lado ferido tirou-Lhe uma esposa, a Igreja.

Creio haver uma referência profética das feridas do Senhor em Zacarias 13.1-6, figura do Senhor quando Se encontrar com Seu povo terrenal: "E se alguém lhe disser: Que feridas são essas nas Tuas mãos? Dirá ele: São as feridas com que fui ferido em casa dos meus amigos".

Não tarda o momento (talvez hoje!) quando veremos Suas feridas, Suas marcas do amor. E nunca, jamais, nos cansaremos de contemplar Aquele que morreu na cruz por nos. Eternamente.