terça-feira, 12 de maio de 2020

Nota de falecimento


Há alguns dias acordei de madrugada com muita falta de ar. Preocupado fiquei sentado na cama testando meus pulmões, respirando profundamente. O ar entrava com muita dificuldade e comecei a entrar em pânico. Comecei a me perguntar: será que contraí o COVID-19? Então, pensei em acordar minha esposa para me levar no médico. Foi quando imaginei os hospitais, com suas UTIs lotadas de pacientes lutando pela vida. Por incrível que pareça, só de pensar em ir para o hospital, comecei a melhorar. Felizmente não era o COVID-19, foi apenas um susto, um pequeno pânico que tive. Acho que ando muito preocupado com meu emprego, minhas contas, meus pais já idosos, etc. Aliás quem não está?

Talvez eu tenha que desligar um pouco a televisão. Na verdade, não gosto muito de televisão, só ligo mesmo para assistir noticiários. Mas ultimamente as notícias têm sido um verdadeiro pesadelo psicológico. Todos os dias a mídia nos passa relatórios e mais relatórios de quantos já foram contaminados e quantos já partiram. Isso que eles nem começaram a passar o relatório de quantos já perderam seus empregos. No momento só as notas de falecimento estão em alta.

Na empresa onde trabalho, antes do COVID-19, quando um funcionário ou algum parente próximo morre, o RH costuma enviar um e-mail geral com o título "Nota de falecimento", informando o nome da pessoa, horário e local do velório. Quando a pandemia do COVID-19 começou, fiquei imaginando quantas mensagens iríamos receber de notas de falecimento por causa vírus. Mas felizmente, até agora não houve nenhuma mensagem.

Lembro-me que antes do início da pandemia, quando ainda recebia alguns e-mails do RH com o título "Nota de falecimento". As vezes comentava com meus colegas: - "mais um que partiu para o outro lado, mais um que sabe a verdade". Como resposta um silêncio pairava no ar. Afinal, ninguém pensa em partir para o outro lado. Todos nós queremos curtir a vida em paz, sem nos incomodarmos com essa verdade. Mas não adianta fugir, cedo ou tarde todos nós passaremos por isso. E o início dessa pandemia nos trouxe à tona essa verdade.

Lembrei-me da conversa que Pilatos teve com Jesus antes da crucificação. Após Jesus ter dito que Ele nascera para dar testemunho da verdade, e que todo aquele que é da verdade ouve a voz dEle, Pilatos perguntou: "Que é a verdade?" (João 18:38).

"Que é a Verdade?" (João 18:38)

A verdade é que Pilatos estava diante dAquele onde todas as coisas foram feitas por intermédio dEle, e, sem Ele, nada do que foi feito se fez (João 1:3).

Diante dAquele que ao assumir a forma humana, ficou em uma condição temporária de inferioridade se comparado aos anjos (Hebreus 2:9). Porém em nenhum momento Ele deixou de ser Deus, onipotente, onisciente, onipresente.

Diante dAquele que em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos. (Atos 4:12)

A verdade é que toda essa crise pela qual estamos passando é reflexo de uma Terra condenada pelo pecado. Administrada por uma raça humana caída, pecadora e condenada. Somos pecadores merecedores do juízo de Deus. Ele precisa julgar o pecado. Podemos fazer muitas coisas boas mas elas não apagam os nossos pecados. Não quitam a nossa dívida para com Deus.

A verdade é que, por mais difíceis que as coisas estejam aqui na Terra, nada se compara com o que virá depois, para aqueles que ainda não creram em Jesus como seu Senhor e Salvador.

A verdade é que necessitamos de um Salvador e somente Jesus pode nos salvar. Ele morreu em nosso lugar, levou o juízo de Deus em nosso lugar e ressuscitou para nos dar a salvação, por graça!

Jesus salva da condenação do pecado. Tudo que nós temos que fazer é crer nEle e entregar nossas vidas a Ele.

Por isso eu digo e repito: Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa. (Atos 16:31)

Kleber C. B.

Nota de falecimento

Há alguns dias acordei de madrugada com muita falta de ar. Preocupado fiquei sentado na cama testando meus pulmões, respirando profundame...